Preparação do terreno

Categorias: Agricultura

preparação do terrenoPara eliminar a pegada de arado, favorecendo a infiltração da água e melhorar a passagem do oxigénio para a zona radicular, tem que se realizar uma preparação do terreno profunda. Para isso, a alfaia mais recomendável são os arados com aivecas de âncoras retas.

Uma preparação superficial do terreno permite afiná-lo, nivelá-lo e controlar as ervas daninhas. Este tipo de trabalho é realizado com máquinas acionadas através da tomada de força do trator.

Unicamente é aconselhável a preparação do terreno de forma superficial quando não há problemas de compactação profunda, que se dá habitualmente quando existe uma rápida sucessão de culturas ou ao realizar culturas intercaladas. Os solos com bom teor de húmus, os arenosos e os bem estruturados, prestam-se a realizar esta prática.

Os trabalhos que se realizam em superfície são:

  1. Descompactar a camada mais afetada.
  2. Homogeneizar a camada mais superficial.
  3. Misturar os resíduos na primeira camada.
  4. Descomposição do resíduo.
  5. Nivelar o terreno.
  6. Controlar as ervas daninhas.

Utilizando arado de aiveca provoca-se uma perda de fertilidade no terreno. Gera-se uma mistura dos resíduos de cultura num volume de terra demasiado alto, desta forma baixa a percentagem de matéria orgânica e se conforma um terreno excessivamente mole. Ainda, diminuem as reservas hídricas do terreno ao ficar exposta mais superfície de terra ao ar. Ao mudar a posição em que se encontram bactérias, fungos e organismos do terreno, altera o gradiente microbiológico e parte da matéria orgânica fica situada a profundidades onde impede a formação de húmus.

Os trabalhos com âncoras devem ser combinados com outros de preparação superficial do terreno nestes casos:

  • Quando o resíduo da cultura anterior prejudica os trabalhos seguintes.
  • Quando for necessário enterrar o resíduo para manter baixa a carga patogénica na superfície.
  • Quando numa cultura biológica é necessário reduzir o número de sementes de ervas daninhas.

Deixe uma resposta