Sistema de segurança: pomos portas ao campo

Categorias: Novos produtos


Sistema para proteger o campo e as suas propriedades, SPA

sistema de segurança para intempérie

É o primeiro sistema de segurança para intempérie que não precisa de alimentação eléctrica. Utiliza sensores e sensores-ratoeira para detectar pessoas e situações de risco para a exploração agrícola. É uma instalação sem cabos, e portanto não requer obras nem canalizações.

O conjunto é composto por uma unidade electrónica, vários sensores e sensores-ratoeira de três tipos e um actuador opcional para o caso de resultar necessário activar um alarme sonoro ou luminoso, dissuasório. Entre todos podem chegar a ser 50 por cada instalação. O rádio de cobertura que abrange pode alcançar 150 mts. entre cada sensor e a unidade electrónica. A comunicação remota é realizada através do telemóvel com o uso de um cartão SIM de qualquer operador telefónico, que se insere na unidade electrónica do exterior e permite realizar os avisos de alarme aos telefones programados. A sua gestão energética possibilita alarmes diários durante um ano.

Alimenta-se de 5 pilhas especiais de lítio, alojadas no seu interior. São capazes de fornecer ao sistema a mesma energia a temperaturas muito diferentes, outorgando-lhe mais de 1 ano de autonomia.

Sem alimentação eléctrica, trabalha à intempérie e chama ao telefono

A despesa energética é fundamental. A maior parte dos sistemas de segurança convencionais consomem muita corrente e não estão preparados para a intempérie. Os mais evolucionados necessitam bastantes miliamperes para funcionar, mas a tecnologia do SPA (Sistema de Protecção Agrícola), que é única no mundo, permite trabalhar com muito poucos microamperes.

O SPA necessita tão pouca energia, uma vez que dispõe de vários estados operativos, quando não é necessário o seu funcionamento, o seu consumo energético é mínimo. Um outro elemento muito importante é a sua capacidade de funcionar à intempérie, suportando temperaturas extremas e a condensação de humidade (este último aspecto é o pior inimigo dos equipamentos que trabalham no exterior)

Sensores-ratoeira para a detecção de pessoas

O SPA trabalha no campo aberto. Consegue detectar e surpreender uma pessoa em qualquer lugar ao ar livre utilizando a lógica: se pretender roubar, tem de passar por um caminho; aproximar-se de uma máquina, Sistema pivot ou transformador; entrar num recinto, casota ou armazém; abrir uma porta, etc.

Sensores para situações de risco

Avisa quando um animal sai de um cercado, quando o nível de água é baixo ou demasiado alto, quando um local se inunda, se falha a corrente eléctrica, se se param as bombas, se se pára o sistema de rega, ou em qualquer outra aplicação sem necessidade de corrente eléctrica.

O Sistema de Protecção Agrícola é formado pela unidade Electrónica ME-2, três classes de sensores-ratoeira, dois tipos de sensores e um actuador. No número que se requeiram, até um total de 50. Completa o conjunto um Comando que é a chave electrónica do sistema. A eficácia do seu uso radica na perícia para decidir os tipos de sensores-ratoeira segundo a necessidade a cobrir em cada caso. Os diferentes elementos podem situar-se camuflados por uma moita, uma árvore, incrustado num poste, sobre uma máquina ou Sistemas Pivot, dentro de um quadro eléctrico, junto de um muro, enterrados, etc., de formas muito diversas, isso outorga um alto grau de efectividade.

A transmissão a partir do sensor ou sensor-ratoeira à Unidade Electrónica ME-2 é tão rápida que, mesmo que o descobrissem e destruíssem, a chamada de alarme seria realizada igualmente.

Deixe uma resposta