Quimigação, quando aplicar químicos

Categorias: Rega pivot

quimigação através de pivot

A primeira decisão crítica é seleccionar um pesticida que permita a aplicação através de um sistema de rega por Pivot central. Além disso, é necessário ter em conta outros factores.

A localização do Pivot de rega. É necessário considerar a proximidade da máquina Pivot relativamente a edifícios ocupados ou vivendas, fontes de água superficial, ou cultivos vizinhos e caminhos, para não colocar em perigo seres humanos ou animais. Alguns países estabelecem distâncias mínimas de segurança para os campos com quimigação.

O tipo de solo. A velocidade de filtragem da água e/ou dos produtos químicos agrícolas (taxa de infiltração) é diferente conforme o tipo de solo. Portanto, o tipo de solo influenciará a rega e a aplicação de produtos químicos. Por exemplo, os solos arenosos de textura grossa têm altas taxas de infiltração. Assumindo que os restantes factores se mantêm constantes (pendente, compactação…) haverá menor escoamento em solos de textura grossa do que em solos de textura fina. Por outro lado, quimigar com demasiada água de rega pode provocar a lixiviação dos produtos químicos abaixo da zona radicular do cultivo. Quando os solos de textura fina (aqueles com alto teor de argila) são quimigados, a situação inverte-se. O potencial de percolação da água e dos químicos reduz-se, mas o potencial de escoamento aumenta.

Topografia. A irregularidade do terreno pode afectar a uniformidade de aplicação através do Pivot de rega se os emissores não estiverem bem regulados. As ondulações no terreno ao longo da máquina farão com que as pressões sejam diferentes num mesmo aspersor. Isto traduz-se numa distribuição desigual da água de rega, que se pode corrigir usando reguladores de pressão em cada emissor.

Características do sistema de rega Pivot. Os sistemas mecanizados de rega por aspersão podem utilizar-se para aplicar fertilizantes ou pesticidas que se devem incorporar no solo, quando é necessária uma aplicação na folha do cultivo. Qualquer máquina que se use para quimigar deve ter instalado o equipamento de injecção adequado, os dispositivos anti-gotejamento de segurança, e todo o sistema deve estar em bom estado.

Dispersão por vento e escoamento potencial. São duas causas fundamentais na perda não desejada de químicos. Também afectam: as condições ambientais durante a aplicação, o tipo de aspersores instalados nos Pivots centrais, o tipo de produtos químicos que se aplicam e as condições climatéricas posteriores à rega.
Dispersão por vento
. Quando a água de rega sai pulverizada pelas boquilhas, parte dela evapora-se na área molhada, uma parte é absorvida pela vegetação ou pelo solo, e outra sai da área agrícola transportada pelo vento. É necessário por isso controlar o clima e as condições do vento ao quimigar.
Escoamento
. Ocorre quando o Pivot aplica a água mais rápido do que o solo demora em absorvê-la (taxa de aplicação maior do que a taxa de penetração). Além disso influenciam: a pendente do terreno, a rugosidade superficial do solo e a presença de restos de cultivo. O escoamento de produtos químicos é um perigo potencial para os depósitos de água superficial e subterrânea, a criação de gado, os cultivos próximos e a fauna. Para prevenir o escoamento é necessário ajustar o caudal de água usada para aplicar químicos.

Calibração precisa. É necessário determinar a quantidade correcta de químicos a aplicar. Uma sobre-aplicação representa custos desnecessários e mesmo perdas de colheita por mau uso de pesticidas. A infra-aplicação impede de atingir os objectivos pretendidos com a quimigação.

Deixe uma resposta