Cultivo de arroz com Pivot

Categorias: Rega pivot

cultivo de arroz com pivot

Cultivo de arroz por Pivot

Hoje em dia, a rega do arroz por Pivots Centrais está a crescer a um grande ritmo como consequência das seguintes vantagens:

Grande poupança de água relativamente à rega por inundação (desde 24.000 m3/ha. até 6.000 m3/ha.) Não é necessário nivelar parcelas, nem investir nas piscinas para acumular a água, pelo que a superfície útil dedicada ao cultivo aumenta.

Requer uma lavoura mínima, que aumenta a fertilidade do solo e reduz as despesas operativas. Permite uma colheita rápida devido ao solo não estar encharcado, melhorando assim a gestão do solo.

A versatilidade do sistema de rega, juntamente com a não preparação do terreno, permite uma rotação mais fácil das culturas do que na rega por inundação.

Modificações da técnica tradicional:

Adopção de técnicas de lavoura mínima. Densidade semelhante de planta com maiores rendimentos, requer mais fertilizantes. Controlo das ervas daninhas com herbicidas durante a germinação. Utilização de semente de alta qualidade, pré-tratada com fungicida e insecticida. Utilizam-se os mesmos insecticidas e herbicidas que na rega por inundação.

Esta técnica permite:

Aumentar a superfície com água disponível (poderíamos regar o dobro). Obter duas colheitas de arroz por ano, adiantando a sementeira do mês de Abril. Instalação rápida, chave para atalhar os problemas do mercado rapidamente. Duplicar a produção de arroz por hectare.

Cultivo de arroz por inundação

Como cultivar arroz? O cultivo de arroz sempre esteve associado à rega por inundação. Esta técnica de rega tem grandes inconvenientes:

Grande consumo de água (conforme o tipo de solo entre 24.000-18.000 m3/ha.) Necessidade de fazer uma boa preparação do terreno, o que requer uma enorme quantidade de recursos económicos, assim como meios técnicos e humanos e um prazo de execução que não é fácil de encurtar. Não permite a rotatividade adequada das culturas. Diminui a fertilidade do solo.

Deixe uma resposta