Manutenção em equipamentos de rega Pivot

Categorias: Rega pivot

A manutenção dos equipamentos de rega Pivot deve ser realizada no inverno, efetuando uma série de comprovações que permitam tomar decisões e tirar o máximo partido do Pivot.

Os Pivots centrais e sistemas lineares alcançam eficiências de 90% – 95%, com uniformidades de 85% (nível mínimo aceitável antes de necessitar o sistema de manutenção ou uma mudança de emissores).

Como trabalha o pack de aspersão instalado atualmente?

O objetivo fundamental na manutenção em equipamentos de rega Pivot é conservar o caudal predefinido em cada aspersor de acordo com a carta da máquina, e isso exige não modificar, nem a pressão de trabalho nem o tamanho de boquilha de cada emissor.

Os problemas mais habituais são boquilhas obstruídas ou muito desgastadas, reguladores de pressão que não funcionam corretamente ou estão entupidos e instalações incorretas. Visualmente, não é fácil identificar os reguladores que funcionam mal, mesmo que, às vezes, alguns podem perder água pelos lados quando falhar a sua estrutura exterior.

Um regulador que não funciona bem pode conduzir a uma pressão de aspersão demasiado alta. Um emissor que lance um jato mais fino de água, ou que rode com maior velocidade do que os emissores adjacentes, pode indicar que o regulador está a trabalhar abaixo das suas possibilidades. Quando o regulador não trabalhar bem, os emissores lançam gotas maiores, a sua velocidade de rotação será mais lenta e o diâmetro do padrão de aspersão será menor.

Durante a temporada dever-se-á observar de forma intermitente o bom funcionamento dos emissores. O melhor é fazê-lo à primeira ou à última hora do dia, quando o sol está baixo. Esta é a luz idónea para identificar diferenças entre emissores.

Medir o caudal de alguns emissores selecionados de forma aleatória, permitirá julgar o estado geral do pack de aspersão. Pode fazer-se mediante um recipiente com escala e um cronómetro, como quando se calibra a boquilha de um spray. Pode calcular-se o caudal do emissor e compará-lo com a carta de aspersão. Uma diferença de 10% por cima ou por baixo, seria sinónimo de problemas. Deveria ser identificada a causa e corrigir o problema. As causas mais habituais do caudal baixo são: entupimento na boquilha ou antes do regulador, regulador entupido ou uma pressão operativa do sistema baixa. Os caudais altos permitem detetar reguladores de pressão que não funcionam bem ou boquilhas desgastadas.

Durante o ano, tem que se monitorizar a pressão interna do cano da máquina. Comprovar que as medições com manómetros (na cabeça do Pivot e no final do sistema) coincidem com os indicados na carta de aspersão calculada por computador.

Um caudalímetro também é uma ferramenta muito útil para assegurar que o caudal de saída dos aspersores, reguladores e canhões finais coincidem com os dados da carta. Se as pressões e caudais mudam durante a temporada, provavelmente haverá problemas com o pack de aspersão. Os mapas de rendimento e fotos aéreas também podem ser utilizados para identificar emissores que não trabalham bem.

Deixe uma resposta