Rega mecanizada

Categorias: Rega pivot

irrigação por aspersão mecanizada no cultivo de girassolOs primeiros protótipos de Pivots, criados por um agricultor americano chamado Frank Zybach, datam de 1947, mas o verdadeiro desenvolvimento do sistema, quer do ponto de vista técnico quer comercial, não começou até que Bob Daugherty, um empresário americano de origem irlandesa, comprou a patente e propôs tornar essa ideia em algo útil e fiável.

Inicialmente, as máquinas eram de propulsão hidráulica. Para 1960 foi começada a produção em série, e em 1975 apareceram os primeiros equipamentos alimentados elétricamente. Posteriormente, os tubos começaram a ser galvanizados a quente, e em finais da década de 80 começou-se a pensar em diminuir a pressão de trabalho para poupar energia.

Na atualidade, a rega mecanizada ocupa, depois da tradicional e em geral ineficaz rega por inundação, a maior percentagem de superfície irrigada do mundo, longe de outros sistemas de rega.

As máquinas de rega, nomeadamente os Pivots, mas também e em crescente proporção os sistemas de avanço frontal ou lineares, tornaram-se em máquinas sólidas, fiáveis e principalmente rentáveis para os agricultores. Rentáveis, não só do ponto de vista económico, mas também do ponto de vista de qualidade de vida.

Com a tecnologia atual e mediante o equipamento de rega mecanizada, o utilizador pode, não só realizar uma aplicação eficiente de água, mas também fornecer fertilizantes ou até utilizar determinados resíduos procedentes de indústrias agrárias ou explorações pecuárias para o seu regadio, ou simplesmente para se desfazer deles de uma forma compatível com o Ambiente.

Para os utilizadores de equipamentos de rega mecanizada, ficaram longe os tempos de se levantarem muito cedo e as intermináveis tarefas de preparação do terreno para poder regar. Igualmente desapareceram os obstáculos que supõem outros sistemas de rega instalados de forma permanente ou semi-permanente nas parcelas, ou os complexos sistemas de filtração para evitar os quase sempre inevitáveis entupimentos nos emissores.

A simplicidade, robustez, adaptabilidade, versatilidade e principalmente, a elevada eficiência de aplicação de água, é a razão de ser dos sistemas de rega mecanizada. Um bom material de partida e uma manutenção mínima, mas adequada, particularmente no que diz respeito à carta de aspersão, elemento primordial para conseguir uma boa eficiência de rega e portanto uns bons rendimentos, vão permitir uma longa e produtiva vida dos equipamentos.

O objetivo da rega mecanizada é contribuir de uma forma decisiva para que o uso da água de rega se faça de uma maneira eficaz, preservando um recurso, crescentemente procurado e custoso, mas também ajudando à melhoria dos rendimentos agrícolas e ao bem-estar de todos os elementos envolvidos na prática da rega.

Deixe uma resposta